Mídia e Ecologia.com

Seguindo em Frente, Preservando o Meio Ambiente!

Pensado e Desenvolvido por Danil BR 4 Comentários

2010 foi um ano bem agitado. Nele houve tremores (ambientais e econômicos), mudanças políticas, boatos com repercussão inimaginavéis e desastres monumentais, mas também houve vários momentos legais, como o do polvo Paul, a Copa (triste para os brasileiros), o fenômeno CALA BOCA GALVAO e o aniversário de Super Mario Bros.
Só que eu não escrevi este artigo para analisar os prós e contras de 2010, e sim para destacar os fatos verdes mais marcantes deste ano, que na maioria eu não ainda nem tinha citado no Mídia e Ecologia.com.

1 - O Fenômeno Azul

Em 18/12/2009 Avatar estreiou nos cinemas de todo o mundo. Mas só no começo do ano seguinte foi diagnosticado como um enorme sucesso de bilheteria, pois, além de ter um ótimo roteiro, ter inovado nos efeitos especiais e usado uma nova tecnologia de 3D, em Fevereiro de 2010 foi arrecadado um total de 2,2 bilhões de dólares das bilheterias estadunidenses, superando o grande filme de enorme sucesso da década anterior, o Titanic, do mesmo diretor, James Cameron. Ele tem outras provas de seu sucesso, como a de que em 2010 Avatar foi baixado cerca de 16.580.000 vezes, conseguindo ser o filme mais baixado da internet deste ano, segundo o site TorrentFreak (que traz aos seus leitores as melhores notícias sobre pirataria, e infelizmente é inglês), deixando Kick-Ass: Quebrando Tudo em segundo lugar no pódio (o qual obteve 11.400.000 downloads), e superando o filme campeão do ano anterior, que foi Star Trek, com aproximadamente 11 milhões de downloads.
Mas não foi por causa destas façanhas que o filme entrou para esta retrospectiva verde. Foi por causa de suas mensagens sustentavéis, que demostram que "o desenvolvimento [...] não esgota a natureza, o equilíbrio entre ecologia e economia [são possíveis] e o fato de que os habitantes do planeta não são mais poderosos do que o próprio planeta [é real]", como diz Felipe em seu artigo do Blog do Jogo Limpo. Existem também outras mensagens do tipo em Avatar, mas é desnecessário dizer isso aqui, pois há dois artigos que explicam isso direitinho, eles são Avatar e a Ecologia e Avatar e as fábulas do século XXI.

2 - O Retorno do MEEC

Dias antes do dia 3/3/2010 eu estava pensando em voltar a atualizar o Mídia e Ecologia.com, coisa que eu não fazia desde 26/10/2009 (por causa de certos motivos, saiba quais são acessando Nos Bastidores do Mídia e Ecologia.com). Então finalmente criei coragem e voltei a escrever artigos para este blog, os quais foram melhorando gradativamente. Digo isso não por arrogância, mas pelos comentários que recebo elogiando e criticando o meu trabalho, que vai ficando cada vez melhor por isso. Por isso quero agradecer a todos os leitores que fazem bons comentários ao Mídia e Ecologia.com, pois eles estão ajudando a transformarem isto em um blog melhor! Também acho que depois que comecei a me dedicar mais e colocar todas as informações possíveis em meus artigos, ficando longos e chatos, eles se tornaram melhores e mais proveitosos.

3 - Uma Praga de Usina

Há aproximadamente 25 anos atrás foram iniciados os estudos relacionados à bacia hidrográfica do rio Xingu. Podia ter sido apenas curiosidade alheia, mas infelizmente nunca é. Tinha que envolver dinheiro no meio. Isso porque a humanidade é assim, sendo gananciosa ela faz tudo por dinheiro, felizmente existem pessoas "menos humanas" que não fazem tais atrocidades.
Voltando para os gananciosos: Cinco anos depois do começo dos estudos de inventário hidrelétrico da bacia do rio Xingu "a eletronorte começa a fazer estudos de viabilidade técnica e econômica do chamado Complexo Hidrelétrico de Altamira, formado pelas usinas de Babaquara e Kararaô". Em 1989 as coisas começam a piorar, pois "durante o 1º Encontro dos Povos Indígenas do Xingu, realizado em fevereiro em Altamira (PA), a índia Tuíra, em sinal de protesto, levanta-se da plateia e encosta a lâmina de seu facão no rosto do presidente da Eletronorte, José Antonio Muniz, que fala sobre a construção da usina Kararaô (atual Belo Monte). A cena é reproduzida em jornais e torna-se histórica. [...] O nome Kararaô foi alterado para Belo Monte em sinal de respeito aos índios". No ano de 1994 os idealizadores do projeto resolvem maquiar ele, para parecer convidativo aos ambientalistas e estrangeiros. "Uma das mudanças preserva a Área Indígena Paquiçamba de inundação", mas isso não dá certo, pois em 2007 é realizado o Encontro Xingu para Sempre, e durante ele "índios entram em confronto com o responsável pelos estudos ambientais da hidrelétrica, Paulo Fernando Rezende, que fica ferido, com um corte no braço. Após o evento, o movimento elabora e divulga a Carta Xingu Vivo para Sempre, que especifica as ameaças ao Rio Xingu e apresenta um projeto de desenvolvimento para a região e exige sua implementação das autoridades públicas.", além de que em 2009 "a Justiça Federal suspende licenciamento e determina novas audiências para Belo Monte, conforme pedido do Ministério Público. O Ibama volta a analisar o projeto e o governo depende do licenciamento ambiental para poder realizar o leilão de concessão do projeto da hidrelétrica, previsto para 21 de dezembro.".
Atenção: Os trechos acima foram retirados de um artigo da Wikipédia.
A partir daí o Belo Monte vira um sinônimo da Transposição do rio São Francisco, que também utiliza os benefícios socioeconômicos para mascarar o alto custo do projeto e seus impactos ambientais. E nisso, o leilão que foi realizado em 20/4/2010 levanta discussões de quando começará as construções da usina. Isso porque os nativos e ambientalistas se preocupam muito com os impactos ambientais que serão causados pelo Belo Monte. Pelo menos a organização Avaaz está coletando assinaturas para enviar a nossa presidenta, pois já é a segunda vez que um presidente do Ibama se demite por causa da pressão em conceder a licença para o completo desastre ecológico que é a construção de Belo Monte. Por isso é que peço para você acessar PARE BELO MONTE e assinar a petição que mais de 170 mil pessoas já o fizeram, incluindo gente de outros países! Se quiser ler mais sobre esta petição é só acessar Belo Monte: precisamos virar essa história!.
Para maiores informações acesse A desgraça de Belo Monte, Impactos Sociais e Ambientais de Belo Monte e Belo Monte: perguntas e respostas.



4 - O Lado Negro do Ouro Preto

20 de Abril de 2010. Daqui a dez anos ainda existirá pessoas que se lembrarão desta data. Assim como se lembram do dia da morte de uma pessoa íntima, seja parente ou amigo. Isso porque, nesta data, "a plataforma de petróleo “Deepwater Horizon”, da empresa British Petroleum (BP), localizada na costa da Lousiana, ao sul dos EUA, no Golfo do México, explode e mata 11 funcionários", segundo um artigo do Blog do Jogo Limpo. E a partir deste dia o Golfo do México nunca foi mais o mesmo.
Este desastre foi reconhecido como o Pior Desastre da História do Estados Unidos, pois derramou mais de 60 mil barris de petróleo no mar, causando a morte e feridas de diversos animais, incluindo humanos que passeavam nas praias de lá naquele terrível dia.
Para maiores informações acesse Especial: A cronologia de um desastre e Um tsunami de petróleo.

5 - Lei na Floresta

Desde o dia 8/6/2010 Aldo Rebelo, Deputado Federal (PCdoB), é motivo de raiva e polêmica para muitas pessoas, principalmente ambientalistas. A causa está no relatório que ele publicou, pois nele há propostas de mudanças no Código Florestal Brasileiro mostradas desnecessariamente. Quer alguns exemplos?
  • Permitir que os estados realizem seus Zoneamentos Ecológico-Econômicos (plano que define o uso da terra em cada região). Na prática, isso permitirá que cada estado diminua as Áreas de Preservação Permanente (APPs) e reservas legais obrigatórias para preservação nas propriedades rurais.
  • Isentar pequenos produtores rurais com propriedade de até quatro módulos (em torno de 400 hectares, segundo o Greenpeace) da obrigatoriedade de cumprir os percentuais de reserva legal.
  • Permitir que médios e grandes proprietários façam compensações em áreas de preservação coletiva, a serem definidas pelo Estado. Isso legaliza a situação de 90% dos produtores rurais brasileiros, segundo o relator da Comissão Especial do Código Florestal, deputado Aldo Rebelo (PC do B/SP).
  • Diminuir a área mínima de mata ciliar a ser mantida pelos agricultores para 15 metros (hoje o mínimo é de 30 metros), podendo cair para 7,5 dependendo da definição de cada estado.
  • As principais propostas acima foram retiradas de Novo Código Florestal: ambiente em perigo?.
Infelizmente o Novo Código Florestal foi aprovado pela comissão especial que a avaliava, com 13 votos a favor e 5 contra. Por isso aconselho a lembrar das seguintes pessoas que foram a favor para você ter o cuidado de não votar neles na próxima eleição: Aldo Rebelo (PCdoB-SP), Anselmo de Jesus (PT-RO), Duarte Nogueira (PSDB-SP), Eduardo Seabra (PTB-AP), Hernandes Amorim (PTB-RO), Homero Pereira (PR-MT), Luis Carlos Heinze (PP-RS), Marcos Montes (DEM-MG), Moacir Micheletto (PMDB-PR), Moreira Mendes (PPS-RO), Paulo Piau (PPS-MG), Reinhold Stephanes (PMDB-PR) e Valdir Colatto (PMDB-SC).
Para maiores informações acesse Novo Código Florestal: ambiente em perigo, Mudanças no Código Florestal Brasileiro, Mudanças no Código Florestal ameaçam “heroísmo ambiental” do Governo Brasileiro e A nova proposta de mudança do código florestal.

Por causa do problema que tive com a minha Internet, e alguns outros contratempos, só consegui publicar a Retrospectiva hoje, e ainda incompleta. A segunda parte dela provavelmente será publicada Sexta ou Domingo. Não percam!Leia a continuação desta retrospectiva acessando Retrospectiva Ecológica 2010 (2/2).

Fontes de Pesquisa: Blog do Jogo Limpo (1 e 2), E esse tal Meio Ambiente?, CINEdebate, Omelete, Wikipédia e Planeta Sustentável.



4 Comentários

  1. O Avatar foi mesmo um grande fenômeno será difícil supera-lo, e concordo o derramamento de petróleo foi um grande desastre, e eu não sabia que o Código Florestal foi mudado.

    não sei como você escreve tanto, não consigo nem escrever 10 linhas rsrsrs

  2. D@nil.B says:

    É que eu pesquiso muito (não vê quantos sites eu coloco em "Fontes de Pesquisa"?) e tenho inspiração, mas fiquei um tempão pensando o que eu iria colocar na introdução. Acabei não botando muita coisa...

  3. AíFerrÔ says:

    Meu Deus quanto texto o.0, mais olha, valeu apena ler isso tudo hein, apreendi muito nesse pouquinho tempo!
    Ta aí um post que valeu apena hoje

  4. D@nil.B says:

    Eu gosto de escrever muito mesmo, AíFerrÔ. E é exatamente este o objetivo do Mídia e Ecologia.com, informar coisas que o leitor possa não saber. :D


Este blog está licenciado sob uma Licença Creative Commons.
Creative Commons License
É permitida a cópia parcial dos artigos do Mídia e Ecologia.com, mas não completa, contanto que os devidos créditos sejam dados ao autor.



Ajude o dono deste blog e clique no banner acima, nem dói!

Se Você Localizar Alguma Dessas Pessoas Entre em Contato

Acesse Outros Links:

Top Blog 2010

Ainda não foi desta vez que o Mídia e Ecologia.com venceu, mas pelo menos ele ficou entre os 100 finalistas. Agora é só torcer para que em 2011 isso mude!